Guarda Municipal fecha restaurantes e bares no Mercado Central


Mesmo após a publicação do decreto que proibiu, a partir deste sábado (6), a abertura de bares e restaurantes em Belo Horizonte, a Guarda Municipal precisou atuar no Mercado Central, na região Central da cidade.

Conforme a decisão do prefeito Alexandre Kalil (PSD), informada nessa sexta-feira (5), os estabelecimentos poderiam funcionar até às 14h deste sábado.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), a Guarda Municipal realiza, neste fim de semana, fiscalização em comércios não essenciais. A ação deste sábado foi feita em alguns pontos, como no Mercado Central, no Centro Comercial do Edifício Maleta e na região dos bares da Avenida Amazonas.

Ainda de acordo com a PBH, os estabelecimentos que estavam abertos foram fechados, sem resistência.

A Guarda faz um trabalho educativo para informar sobre a transmissão da Covid-19 e sobre as novas decisões para conter o novo coronavírus.

Multas e outras sanções são feitas por fiscais da Secretaria Municipal de Política Urbana. Na próxima segunda-feira, a pasta deve divulgar um balanço relacionado aos descumprimentos do decreto.

Entenda

Nessa sexta-feira (5), o prefeito Alexandre Kalil (PSD) chamou uma coletiva de impresa para anunciar o endurecimento das  restrições relacionadas ao funcionamento do comércio em Belo Horizonte. Em um dia, a ocupação dos leitos de UTI Covid saltou de 74,4% para 81% — um crescimento de quase 7 pontos percentuais. 

O mandatário informou que a situação é tão grave que não seria possível esperar o fim de semana para anunciar o “fechamento da cidade”. Agora, só podem abrir as portas comércios considerados essenciais para a população. Não há uma previsão de duração no retrocesso da flexibilização. Na ocasião, Kalil informou ainda que há três cepas do vírus circulando em Belo Horizonte. 
 
A preocupação maior está na circulação sobre a variante detectada inicialmente no Rio de Janeiro, segundo o médico. “(Estudos mostram que) a P2 pode escapar do efeito da vacina, pode ter reinfecção e parece que ela pode ser mais grave, possivelmente com 30% de uma letalidade mais alta”, explicou o médico Unaí Tupinambás. 

Fonte do link