Um olhar sobre o modelo de negócio do Facebook



No próximo mês, o Facebook completa 15 anos. Quando comecei o Facebook, não estava tentando construir uma empresa global. Naquela época, percebi que era possível encontrar quase tudo na internet — músicas, livros, informações–, exceto o que mais importa: as pessoas. Então criei um serviço que as pessoas pudessem usar para se conectar e saber mais umas sobre as outras. Ao longo dos anos, bilhões de pessoas acharam isso útil, e construímos mais serviços que as pessoas em todo o mundo amam e usam todos os dias.

Recentemente, tenho visto muitas perguntas sobre nosso modelo de negócio, então quero explicar os princípios sobre como nós operamos.

Acredito que todos devam ter voz e se conectar. Se estamos comprometidos em servir a todos, então precisamos de um serviço que seja acessível a todos. A melhor maneira de fazer isso é oferecer serviços gratuitos, algo que os anúncios nos permitem fazer.

As pessoas sempre nos dizem que, se vão ver anúncios, querem que eles sejam relevantes para elas. Isso significa que precisamos entender no que elas estão interessadas. 

Então, com base no que as pessoas clicam, quais páginas curtem e outros sinais, criamos categorias –por exemplo, pessoas que gostam de páginas sobre jardinagem e vivem na Espanha– e então cobramos de anunciantes para mostrar anúncios para esse grupo de pessoas. Embora propaganda para grupos específicos exista muito antes de a internet existir, a publicidade online permite um direcionamento muito mais preciso e, assim, anúncios mais relevantes.

A internet também nos permite oferecer mais transparência e controle sobre quais anúncios você vê do que é possível na TV, rádio ou mídia impressa. Em nossos serviços, você tem controle sobre qual informação nós usamos para lhe mostrar anúncios, e você pode bloquear qualquer anunciante.

Você pode saber por que está vendo um anúncio e mudar suas preferências para receber anúncios que sejam mais interessantes para você. E você pode usar nossas ferramentas de transparência para ver todas as propagandas que um anunciante está fazendo, mesmo que você não seja o público-alvo daquela campanha.

Ainda assim, alguns estão preocupados com a complexidade desse modelo de negócio. Em uma transação comum, você paga uma empresa por um produto ou serviço que ela fornece. Isso é simples.

Mas aqui você pode usar nossos serviços gratuitamente –e trabalhamos separadamente com os anunciantes para mostrar anúncios relevantes para você. Esse modelo pode parecer opaco, e todos nós naturalmente desconfiamos de sistemas que não entendemos.

Às vezes, isso faz com que as pessoas pensem que nós fazemos coisas que não fazemos. Por exemplo, nós não vendemos dados das pessoas, apesar de isso ser dito com frequência. Na verdade, vender informações das pessoas seria contrário aos nossos interesses de negócio, porque isso reduziria o valor do nosso serviço para anunciantes. Temos um forte incentivo para proteger as informações das pessoas de serem acessadas por qualquer outra pessoa.
Leia mais (01/24/2019 – 22h00)

Fonte do link

Comentários no Facebook