Turista mineiro que viajou para o espaço retorna para BH: "Passa muito rápido"

Viajar para o espaço pode parecer fantasia de criança, filme de ficção científica ou até expressão para quem está distraído. Mas, para o mineiro Victor Correa Hespanha, de 28 anos, é um sonho que se tornou realidade. 

“A adrenalina é tão grande, que tudo passa muito rápido, mas é tudo muito intenso. Sem dúvidas, foi o dia mais feliz da minha vida”, conta. 

No último sábado, ele e outras cinco pessoas viajaram para o espaço a bordo da New Shepard, uma espaçonave da Blue Origin. Nesta segunda-feira (6), ele e esposa voltaram à Belo Horizonte e reencontraram a família no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins.

A viagem até o espaço durou cerca de 10 minutos e fez com que Victor se tornasse o primeiro civil brasileiro a ver a terra lá do alto.

“É tão alto que quando a gente chega no ápice e olha ao redor é que a gente se dá conta da imensidão do espaço. É tão fantástico. Eu fiquei focado em ver o espaço, e não esperava que fosse tão grande, como é”, relembra. 

“A gente passou por um treinamento antes de viajar, então tudo que vivemos foi adiantado pela equipe, mas na hora é tudo mais intenso. Senti que eu estava saindo do meu corpo. Foi a sensação mais diferente, perdi a referência do que era chão e teto”, diz.

Preparo

O lançamento da missão NS-21 deveria ter acontecido no dia 20 de maio, mas foi adiado após a empresa identificar falhas no sistema de backup durante a realização de testes.

“A gente entrou 30 minutos antes da descolagem. Estávamos bem ansiosos, apesar de tudo estar dentro do previsto. Na hora da contagem regressiva todo  mundo contou e gritou junto e aí começou a subir”, descreve. “Tinha um velocímetro na minha frente e foi contando mil km/h, dois mil, três mil.. A força G é muito forte e nos empurra contra o assento, fica até difícil respirar, mas na hora que passa da atmosfera, a gente fica solto”, completa. 

Tripulação

Também estavam entre os turistas Katya Echazarreta, a primeira mulher nascida no México a ir ao espaço, e os empresários Hamish Harding, Jaison Robinson, Victor Vescovo e Evan Dick. Este último já havia participado do terceiro voo tripulado da New Shepard, em dezembro do ano passado.

“Fizemos um plano para executar lá em cima, acho que consegui fazer 95% das coisas que programei: mandei mensagem pros meus pais, para minha esposa, para minha avó e dei cambalhota”, conta o turista mineiro.

“Na hora do pouso foi tranquilo.  Eles nos prepararam para tudo,  sabíamos quais barulhos íamos ouvir, então, teve muita adrenalina e emoção”, diz.

Voltou do espaço e virou um astro

“Acho que as pessoas estão compartilhando deste sonho. Lembro-me de quando era criança, estar jogando bola na rua, e ver um luz no céu. Perguntei ‘será que é um foguete?’ e alguém falou que não tinha foguete no Brasil. Ou seja, isso tudo era uma realidade distante, agora quero contribuir, de alguma maneira, para aproximar isso dos brasileiros”, finaliza Victor

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários