Troca-troca



Tinha aquela velha prática, que continua em prática, a de se prometer mundos e fundos para as crianças fazerem aquilo que os adultos queriam que elas fizessem. Se passar de ano, ganha um autorama no Natal. Se obedecer, ganha uma Barbie de aniversário. Se estudar para a prova, tem direito a jogar bola. Se pular da cama na hora da aula, pode ver a novela no sábado. Essa última era uma troca muito sem graça, esperar a semana inteira para ver um capítulo e se contentar com o relato da mãe nos outros dias. Sendo que, qual uma censora, ela cortava os beijos e as maldades -como se não fossem importantes na trama. 
Leia mais (10/14/2019 – 02h00)

Fonte do link