Tribunal europeu decide que empresas podem proibir uso do véu islâmico por funcionários



As empresas privadas da União Europeia (UE) que proibirem os funcionários de cobrir a cabeça com lenços enquanto trabalham não estarão desrespeitando a liberdade religiosa, desde que o façam com o objetivo de sustentar uma política de neutralidade. A decisão, sobre um assunto que há anos permeia o debate público europeu, foi tomada nesta quinta-feira (15) pelo Tribunal de Justiça da UE.
Leia mais (07/15/2021 – 19h50)

Fonte do link

Compartilhe: