Transgressões éticas no estudo da Prevent Senior



A partir de 1951, por duas décadas a fio, Dr. Albert M. Klingman (Universidade Pensilvânia) realizou inúmeros experimentos dermatológicos envolvendo prisioneiros da penitenciária Holmesburg (EUA). Ao cabo, as pesquisas renderam-lhe fama e fortuna; às cobaias, uma vasta sorte de sequelas, jamais reparadas pela Justiça. O causo é contado no livro “Acres of Skin” (1998), título que se baseia numa expressão atribuída ao próprio cientista, que em sua primeira visita à Holmesburg, teria se fascinado com os “acres de pele” disponíveis para suas experiências.
Leia mais (10/01/2021 – 07h00)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários