Toque de recolher em BH: 1ª sexta tem ruas vazias e movimento só de entregas


A primeira sexta-feira desde que passou a valer o toque de recolher foi de ruas e avenidas vazias em Belo Horizonte, neste dia 19 de março. Conforme flagrou a reportagem de O TEMPO, a maior parte do movimento foi de entregadores e em restaurantes onde há retirada de pedidos e drive thru.

Veja acima movimentação nos bairros Jardim Leblon, em Venda Nova, Santa Amélia, na região da Pampulha, e Guarani, na Norte. As imagens de lugares desertos foram registradas na rua Sapucaí, no bairro Floresta, região Leste, e na praça da Liberdade, na região Centro-Sul, e entorno.

Veja vídeo na avenida Brasil:

O que pode e o que não pode

Durante a onda roxa da pandemia de coronavírus, há uma série de restrições. Confira:

O que pode abrir:

Serviços de saúde, supermercados e similares, postos de combustível e distribuidoras de gás, restaurantes em paradas de rodovia, bancos, indústria de alimentos, de produtos agrícolas e da cadeia dos serviços essenciais, empresas de telecomunicação e imprensa, transporte de encomendas, de passageiros, restaurantes, bares e similares no sistema delivery, pet shops e veterinários, atendimento em emergências ambientais, serviços jurídicos e de contabilidade, serviços domésticos, de cuidadores e de terapeutas, hotelaria, apenas para funcionários, trabalhadores dos serviços essenciais e quem desejar se isolar com sintomas de Covid-19, transporte de cargas também estão liberados para circular em qualquer horário.

Podem funcionar até às 20h:

Oficinas mecânicas, concessionárias e locadoras de carros, construção civil, lavanderias, comércio de equipamentos de proteção individual, aulas presenciais do último período de cursos de saúde.

O que fecha:

Tudo o que não for considerado essencial, como shoppings, lojas de roupas, que não podem atender nem no sistema drive thru. Bares e restaurantes poderão atender por delivery e retirada em balcão. Locais de eventos culturais e jogos de futebol também não serão permitidos.

Também ficam fechados, salas de cinema e teatros; academias; salão de beleza e clínicas de estética; comércio varejista de vestuário, calçados, eletroeletrônicos, cama, mesa e banho e produtos de armarinho; escolas e universidades (públicas e privadas); clubes sociais, esportivos e agremiações; práticas e competições esportivas; eventos culturais e de lazer, além dos sociais.



Fonte do link

Compartilhe:

Comentários