Tite quer sufocar rivais e começar ataques no campo ofensivo



Os frágeis adversários enfrentados nos jogos preparatórios para a Copa América não chegaram a testar a seleção brasileira. A vitória por 2 a 0 sobre o Qatar e o triunfo por 7 a 0 diante de Honduras, porém, serviram para o time colocar em prática aquela que será uma de suas estratégias na competição, sobretudo contra rivais de menor expressão.

Tite quer ver seus atletas marcando no campo de ataque, roubando a bola perto do gol do oponente. A ideia é utilizar os jogadores rápidos de que dispõe, como Richarlison e David Neres, para aproveitar contragolpes bastante velozes, curtos, sem que haja a necessidade de transportar a bola de um setor defensivo até a meta.
Leia mais (06/12/2019 – 09h29)

Fonte do link

Comentários no Facebook