Técnicos negros têm menos oportunidades no Brasil do que estrangeiros



Vanderlei Luxemburgo responde com uma pergunta sobre se considerar branco ou negro: “Já viu pagodeiro branco?”. Não se mede nenhuma pessoa pela cor da pele e, por isso, ninguém deveria perguntar. Mas Luxemburgo deixa claro que é negro e você entenderá por que, nesse caso, isso importa.

Em outubro do ano passado, o jogo Fluminense x Bahia foi tratado como o único entre dois técnicos negros na Série A, Marcão e Roger Machado. Luxemburgo, porém, estava no Vasco.

O Brasileiro de 2019 também foi o da discussão sobre xenofobia, pela resistência em aceitar o sucesso de Jorge Jesus, o segundo estrangeiro campeão nacional —o paraguaio Volante venceu pelo Bahia em 1959.
Leia mais (06/11/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

cinco × quatro =