Suspensão de cirurgia eletiva não é melhor saída para liberar leito, diz regulador

Além de toda a turbulência que o setor de saúde vem enfrentando há um ano com a pandemia, cresceu nos últimos dias uma tensão no mercado de planos de saúde e hospitais privados por causa dos tratamentos eletivos.

A FenaSaúde, federação que representa os planos de saúde, foi à ANS (agência reguladora do setor) pedir mais prazo para os tratamentos eletivos na rede privada, enquanto a Covid-19 se agrava tomando o espaço. Já os hospitais defendem a continuidade do atendimento.

Em reunião da diretoria nesta quinta (25), a ANS declarou que a suspensão de cirurgias eletivas nacionalmente não é a melhor medida para liberar leitos para pacientes com Covid. Segundo a agência, é necessário considerar as orientações sanitárias locais e as condições de saúde de cada paciente.
Leia mais (03/25/2021 – 20h22)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários