Supermercados mineiros adotam medidas de prevenção ao novo coronavírus


O Supermercados BH, que possui 203 lojas no Estado, sendo sete apenas em Betim, na região metropolitana da capital, afirma que já adotou todas as normas de segurança contra o novo coronavírus. Quem chega à unidade do Shopping Monte Carmo, no bairro Ingá Alto, em Betim, por exemplo, tem acesso a vários mecanismos de prevenção, como álcool em gel, carrinho desinfectado e aferição da temperatura corporal para verificação de febre.

A rede também limitou a quantidade de clientes circulando pelas lojas para evitar aglomeração de pessoas. “O máximo é de dez clientes. Quando está mais tranquilo, podem entrar até 20. Depois disso, um cliente só entra quando o outro sai. O fluxo é controlado pelo fiscal”, conta o encarregado de depósito Israel Pereira, 23, que trabalha na unidade do Ingá Alto. 

A gerente de marketing da empresa, Kátia Andrade, reforça que é preciso seguir as regras de segurança para manter as lojas funcionando e oferecer os serviços essenciais à população. “Devemos adotar medidas de segurança para garantir a saúde dos nossos funcionários e dos clientes”, frisa Kátia.

Segundo ela, nas entradas das lojas e em todos os setores, há álcool em gel disponível para clientes, funcionários e prestadores de serviços, como entregadores e repositores. As ações se estendem às docas, onde as mercadorias são depositadas. “Os descarregadores também recebem álcool em gel nas mãos”, afirma Israel.

Todos os carrinhos de compra dos supermercados são desinfetados com álcool em gel antes da abertura da loja, às 8h. O procedimento é repetido durante o dia. “À medida que os clientes vão usando os carrinhos, a gente vai desinfetando”, detalha.

Onde há formação de filas, como nos caixas, na padaria e no açougue, a empresa pintou faixas no chão para delimitar a distância de 1,3 m entre os clientes. “A pessoa e o carrinho cabem nesse espaço”, diz Kátia.

O uso de termômetros, segundo a gerente de marketing, foi recomendado a todas as lojas que possuem o aparelho. Além disso, os funcionários também são examinados. Quem trabalha em setores de manipulação de alimentos recebe luvas e máscaras. “A gente reforçou as medidas de higiene nas lojas, limpando os pisos e os balcões várias vezes por dia”, detalha Kátia.

BH faz doação
                                                                                              
A rede Supermercados BH vai doar nesta sexta-feira (27) um caminhão com produtos de limpeza e higiene pessoal à Associação de Proteção à Maternidade, Infância e Velhice (Apromiv), em Betim.

Carrefour

Na unidade da rede na BR–381, em Contagem, também na região metropolitana, os clientes têm álcool em gel disponível na entrada e também no interior da loja, para a higienização das mãos, conforme uma funcionária da loja informou à reportagem por telefone.

Ainda segundo ela, os colaboradores da unidade do Carrefour também fazem a higienização das mãos e dos locais onde trabalham. Operadores de caixa usam luvas e máscaras, substituídas a cada três horas. Além disso, eles têm uma proteção acrílica que reforça a segurança no contato com os clientes.

Clientes defendem manutenção de medidas após a pandemia

Clientes das redes de supermercados que estão adotando medidas de combate ao coronavírus não defendem só a ampliação de ações, como também a manutenção delas após o controle da pandemia. O bombeiro militar Thiago Guimarães, 29, que fazia compras nesta quinta-feira (26) no Super Nosso do bairro Santa Tereza, na região Leste da capital, onde a reportagem esteve, defende que as medidas adotadas no estabelecimento sejam mantidas: “Mesmo se acabar o coronavírus amanhã, tem que continuar. Deveria ser assim sempre”.

Apesar de aprovar a disponibilização do álcool em gel na loja, a administradora Nélia Santos Silva, 40, considera “importante o supermercado passar a fornecer luvas para os clientes”.

Além do álcool em gel, rolo de papel e lixeira foram colocados na entrada do Super Nosso para que os próprios clientes façam a higienização da alça do carrinho de compras antes do manuseio. Os funcionários do caixa trabalham com luvas e limpam o local com álcool. Na semana que vem, um painel de acrílico vai separar os caixas dos clientes.

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 − dez =