Sobre os saberes indígenas e as ignorâncias do branco



Havia qualquer coisa de oni?rico. De repente, eu me vi andando pela grande casa escura onde mora um homem mais de uma vez indicado ao pre?mio Nobel da Paz, assistindo ao encontro entre dois brasileiros destacados da cena cultural internacional: ela, escritora e artista pla?stica, com obras atualmente expostas pela Fundac?a?o Cartier, na Franc?a, depois de passar por Xangai, na China; ele, um filo?sofo best seller, tem seu livro mais recente ja? traduzido em diversas li?nguas estrangeiras. Os dois indi?genas se emocionavam pelo encontro depois de muitos anos sem se ver.
Leia mais (06/23/2022 – 18h26)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários