'Sky Rojo' apresenta misoginia e feminismo embalados em violência



Os oito primeiros episódios de “Sky Rojo” estão disponíveis na Netflix. É uma estreia mundial e muito esperada, a produção mais recente dos espanhóis Álex Pina e Esther Martínez Lobato, do excelente “Casa de Papel” e, depois, do mais ou menos “White Lines”.

E, na nova série, eles resolveram abraçar de vez o estilo “pulp fiction” com que haviam flertado nas produções anteriores. É quase palpável a sensação de já ter visto algumas sequências de “Sky Rojo” em filmes de Quentin Tarantino, tão óbvia a influência do diretor americano nesse produto.

A trama abre com Coral, interpretada pela atriz espanhola Verónica Sánchez, dirigindo um conversível em alta velocidade e chegando ao clube Las Novias, um bordel classudo no deserto de Tenerife, a maior ilha do arquipélago das Canárias, território da Espanha.
Leia mais (03/23/2021 – 22h20)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários