Simulador de tiro promete tecnologia a baixo custo para segurança pública


Uma tecnologia criada na Argentina é a mais nova aposta da segurança pública e dos Caçadores, Atiradores e Colecionadores (CACs) de Minas Gerais. Além de inovar na precisão e na tecnologia no que diz respeito ao treinamento de policiais e atiradores, o baixo custo do equipamento chama a atenção. O simulador de tiro avançado da Davnar Tech é novo no Brasil, mas já é utilizado no treinamento das forças segurança de vários Estados. 

De acordo com o presidente do Attack Clube de Tiro e Caça, Christian Galvani Portes, em média, uma munição para treinamento convencional custa R$ 4, mas, com a nova tecnologia, cada disparo sai por 20 centavos. “Essa já é uma grande vantagem, mas não é só ela que faz com que os benefícios sejam realmente inovadores. O simulador da Davnar Tech permite uma qualidade maior da preparação daqueles que fazem a prática do tiro, como os policiais e os Cacs – atiradores, caçadores e colecionadores”, diz. 

Lançado há três semanas pelo Attack Clube de Tiro e Caça, referência no ramo no Estado de Minas e que em breve vai lançar o maior Clube de Tiros OutDoor em Lagoa Santa, o simulador chega com a possibilidade de melhorar a performance daqueles que trabalham com a segurança ou que têm a prática como um hobbie. 

“Além da economia, o equipamento é a mais nova aposta no ramo, pois permite um treinamento mais específico e com várias etapas. Neste simulador, o praticante tem a possibilidade de fazer a simulação com arma curta e longa, colete, lanterna e outros equipamentos que simulam a realidade e que garantem uma qualidade maior no treinamento”, explica Leandro Oliveira, o primeiro instrutor de simulação avançada em armamento e tiro de Minas Gerais habilitado a dar o treinamento da Davnar Tech.

Juan Molnar, presidente da Davnar Tech Brasil, destaca o  caráter ecológico do treinamento virtual. “A segurança com treinamento virtual é absoluta”, completa Molnar. Segundo ele, o treinamento virtual não substitui o feito com fogo real e, sim, o complementa.

Investimento e alta procura

Apesar da pandemia, o mercado de tiros cresceu no último ano. De acordo com a vice-presidente do Attack Clube de Tiro e Caça, Chiara Rodrigues, houve um crescimento de cerca de 800% na busca pelo porte e posse de arma de fogo e Minas Gerais é o Estado que mais cresceu nesse sentido.

“Outro crescimento registrado foi o interesse das mulheres. Há alguns meses, os homens representavam mais de 80% do nosso público. Atualmente, as mulheres já são 40%”, diz Chiara.

 

Fonte do link

Compartilhe: