Simone Sou lança “S.O.S Bras Beat” em show


Acontece amanhã (17), às 21h30, na Comedoria do Sesc Pompéia, em São Paulo, o show de lançamento do CD “S.O.S Bras Beat”, da percussionista e compositora Simone Sou, 47. O espetáculo conta com a participação do trombonista Bocato e do homem dos sopros (sax, flautas) Carlos Malta.

O Música em Letras conversou com a artista que, no show, canta, toca percussão e bateria. “Além do Bocato no trombone e do Malta nos sopros, estarão comigo Gustavo Souza, também tocando bateria e percussão, Ricardo Zoyo, no contrabaixo, e o acordeonista Oleg Fateev, que é da Moldávia”, disse a percussionista sobre o músico que nasceu no país que faz fronteira com a Ucrânia e Romênia.

O disco autoral com dez faixas é muito bom e possui uma sonoridade na qual o sopro e o tambor se entrelaçam à voz, que destaca mais palavras do que o canto, com muita criatividade e suingue. “Apenas uma das faixas [“Caboca Véia”, a última do disco] é um remix do DJ Tudo; as outras são todas de minha autoria”, disse a artista que misturou no trabalho canções e músicas instrumentais.

Entre as composições que trazem letras da percussionista, “Tambor”, dedicada ao exímio baterista e percussionista Robertinho Silva, e “Daqui Pralá”, composta em homenagem ao genial Naná Vasconcelos (1944-2016). “S.O.S é uma música que canto em inglês, mas as outras canto em português. Na verdade, ‘S.O.S’ quer dizer Sounds Of Sou. Pensei nesse nome em 2013, quando começou a acontecer esse monte de coisas no Brasil fazendo com que eu batizasse o disco com esse nome pelo estado de emergência por que passa o país”, falou a cantora.

Capa do CD “S.O.S Bras Beat”, de Simone Sou (Foto: Carlos Bozzo Junior/Folhapress)

Por meio do disco, a artista pretende colocar no tambor e propagar pelos ventos (sopros) uma sonoridade específica, no intuito de chamar a atenção para o que está acontecendo com o povo brasileiro, dada a atual conjuntura do país. “Devemos ter mais cuidado com o próximo. Sou uma cidadã do mundo e aprendo muito indo de lá pra cá e daqui pra lá. Por isso, o CD tem esse recado”, disse Simone Sou, que reside, desde 2012, parte do ano em Tilburgo, na Holanda, e parte em São Paulo.

Nas temporadas em que passa no Brasil, Simone Sou toca e grava com vários artistas, entre eles com o Duofel, com o cantor e compositor Chico César e com a violonista e compositora Badi Assad.

A partir da Holanda, Sou roda o mundo com bandas de “world beat”, como a Drums United, composta por instrumentistas de várias partes do planeta. “Além de mim, brasileira, tem um venezuelano, um turco, um senegalês, um iraniano e um artista do Suriname. Já fomos para a China e para a Tailândia, entre outros lugares”, disse a artista que já se apresentou no Egito e em diversos outros pontos do planeta.

Autodidata, a paulistana nascida no bairro da Vila Mariana explica que cursou sua “própria academia”. “Fui atrás de cursos, como na Drummer’s Collective, em Nova York, e fiz muitas viagens, além de ter ficado próxima a pessoas como Oswaldinho da Cuíca, Robertinho Silva e Nenê [baterista].”

Simone Sou (Foto: Divulgação/Arkady Mitnik)

“S.O.S Bras Beat” (2016), independente, é o segundo disco de Simone Sou que lançou em 2011, pelo selo Circus, um CD homônimo. No recente trabalho, há a presença de Eric Vloeimans, um dos trompetistas top do jazz holandês, e Alex Simu, clarinetista romeno que não deixa por menos, além de brasileiros como o saxofonista Marcelo Monteiro que fazem jus ao time reunido na bolachinha.

É a artista quem avisa o público que pretende ir ao Sesc Pompeia que o espetáculo é repleto de ritmos quebrados, grooves, elementos eletrônicos e levadas bonitas e diferentes: “Vai ser um show bem diferente, que traz surpresa para as pessoas. Gosto muito da parte dramática e isso faz com que as músicas passem o recado, com muita percussão evidenciando a dramaticidade, as texturas sonoras diferentes e samples. Os sopros devem apresentar as minhas movimentações e inquietações, pois gosto muito de viajar pelo mundo para trazer na bagagem coisas diferentes”, falou Sou que é autora de um trabalho, como ela mesma diz, “difícil de qualificar”. “Faço algo entre o instrumental e a canção.”

SHOW DE LANÇAMENTO DE “S.O.S BRAS BEAT”

ARTISTA Simone Sou, com participação especial de Bocato e Carlos Malta

ONDE Comedoria do Sesc Pompéia, r. Clélia 93, Pompeia, São Paulo, tel. (11) 3871-7700

QUANDO Amanhã (17), às 21h30

QUANTO De R$ 9 a R$ 30

 

CD S.O.S BRAS BEAT

GRAVADORA Independente

QUANTO R$ 30

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here