Siderúrgicas dizem que construção levou dado errado a Guedes para pressionar por corte de imposto

A tensão entre a indústria da construção civil e as siderúrgicas voltou a subir diante dos planos do governo de cortar tarifas de importação para tentar contornar a pressão inflacionária.

Fabricantes de aço acusam empresas da construção de levar informações erradas ao ministro Paulo Guedes para convencer o governo de que o aço brasileiro está muito caro e, portanto, seria adequado elevar a concorrência do importado.

“Fizemos um apelo ao ministro para que não fôssemos penalizados por essas sandices que têm sido apresentadas por esse grupo da construção. O ministro ficou surpreso com as informações e orientou a equipe dele a rever os números e fazer uma rediscussão”, diz Marco Polo de Mello Lopes, presidente-executivo do Instituto Aço Brasil, que reúne empresas como Gerdau e Usiminas.

A ideia, segundo Lopes, seria retirar o vergalhão de aço da lista dos itens que devem ter o imposto de importação reduzido.
Leia mais (05/10/2022 – 19h30)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários