Selecionando profissionais


É inegável que vivemos em um grande manancial de informações, que nos chegam por todos os lados. Registramos que o mundo dos negócios é veloz e marcado por mudanças complexas, que afetam o comportamento em um universo habitado por fakes – ou seja, “a mentira ao alcance de todos”.

Estão no nosso cotidiano algoritmos alimentados por uma enorme quantidade de dados que geram inteligência e promovem decisões. O acesso à informação ao alcance de um toque de dedos já demonstra o constante desenvolvimento e crescimento da tecnologia.

Como resultado, devemos considerar também que manipulações e distorções da realidade se tornam cada vez mais convincentes e difíceis de detectar.

Fica a interrogação: como fazer para que os processos de melhoria persistam e sejam construtivos para todos? Trabalhamos, acreditamos e contamos com a tecnologia. Implantamos e trabalhamos com a inteligência artificial e passamos a contar também com esse instrumental.

Entretanto, sabemos que nada substitui o olho no olho, o respeito, a realização de cada pessoa e a concretização de seus sonhos e valores.

Pessoas são o alicerce do sucesso das empresas. Elas também escolhem onde querem trabalhar. Quando estão felizes, constroem na adversidade e surpreendem positivamente. Fazem da entrega do trabalho um grande aprendizado e prazer. Pessoas felizes se superam, fazendo sempre o melhor.

Os projetos de headhunting na busca por profissionais diferenciados ainda carecem de outra moeda além da tecnológica. O conhecimento íntimo sobre o mercado que se move em alta velocidade e o entendimento quanto às pessoas que vivenciam mudanças de cargos, empresas ou carreira também se mostram bastante relevantes.

Por aqui e nesse cenário, a prontidão em respostas por escala e em pesquisas soltas em sites e correspondentes exige significativa maturação.

Com uma rede de contatos ativa, ganha-se muita velocidade e, principalmente, assertividade na entrega. Tais projetos são desenvolvidos sob medida para o cliente, este que é único em sua diversidade, ciclo e cultura. O networking sempre imperou, e acredito que sempre terá lugar de destaque.

Considere alguns códigos a serem decifrados na caixa-preta do headhunter: empresas e pessoas constroem uma relação de interdependência; valores-chave devem andar em concordância com o desenvolvimento da empresa e do profissional; o conhecimento quanto ao atual universo do trabalho é imperativo ; a prontidão para quaisquer desafios que surjam no caminho é vital; multicanais de busca são necessários; o acompanhamento da carreira e a movimentação de profissionais diferenciados são essenciais.

Fonte do link