Restaurantes de Campinas criticam obrigatoriedade de canudo de papel

O decreto emitido na quinta (15) pelo prefeito de Campinas, Dário Saadi, regulamentando lei de 2019 que obriga os estabelecimentos a usarem e fornecerem apenas canudos de papel ou biodegradáveis, em embalagens individuais, vai elevar os custos e piorar o drama no setor, segundo estimativas de restaurantes.

“Um canudo de papel custa mais do que o triplo do valor de um de plástico. Então, a gente vai ter 300% de aumento no custo unitário”, diz o presidente da associação de donos de bares e restaurantes da região de Campinas, Matheus Mason.

Segundo ele, com a demanda do delivery na pandemia, os estabelecimentos compraram grande quantidade de canudos plásticos, mas agora terão de se desfazer do estoque.

“O setor já está sem margem, está no prejuízo. E uma legislação como essa agora é um contrassenso, principalmente para os pequenos empreendedores de bares e restaurantes”, diz Mason.

Os estabelecimentos têm 90 dias para se adaptar às novas regras, caso contrário, ficam sujeitos a advertência e multa. A fiscalização será feita pelo Procon de Campinas.
Leia mais (04/16/2021 – 14h59)

Fonte do link