Representante de corretores de seguro protesta contra governo e fala em genocídio

O presidente da Fenacor, federação de corretores de seguros, Armando Vergílio, discursou em tom de protesto na abertura de um evento de premiação de reportagens de jornalismo sobre seguros nesta quinta (29), quando o Brasil atingiu 400 mil mortes pela pandemia.

“Neste ano vamos para um evento virtual e comedido, pois, além dos óbvios riscos, o momento é de luto e consternação diante da pandemia, a mais grave crise de saúde pública, que matou mais de 400 mil pessoas no país, e que pelas atitudes, infelizmente descompromissadas dos negacionistas e genocidas, ainda irão matar milhares”, disse.

Também sobrou crítica para o governo e órgãos do setor na fala de Vergílio.

“Está sendo revoltante perceber o grau de insensibilidade e descaso de determinadas autoridades públicas, algumas ocupando postos relevantes, tanto à frente da regulação e do comando do setor, como da economia”, disse o presidente da Fenacor, lembrando a nova fala do ministro Paulo Guedes sobre as pessoas que querem viver mais de cem anos usando o sistema de saúde.
Leia mais (04/30/2021 – 11h23)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários