Renda menor e crescimento da oferta de crédito levam endividamento das famílias a novo recorde

Enquanto a massa salarial do brasileiro encolhe, o mercado de crédito cresce a dois dígitos no acumulado de 12 meses. Nesse contexto, o endividamento das famílias bateu novo recorde em março, com 58%, segundo divulgado pelo BC (Banco Central) nesta segunda-feira (28).

O dado, calculado desde janeiro de 2005, considera o estoque dos financiamentos das famílias com relação à renda em 12 meses. O nível de endividamento passou de 50% pela primeira vez em julho do ano passado.

Em 12 meses, o indicador cresceu 8,6 pontos percentuais ?em março de 2020, o percentual estava em 49,4%.

O estoque total de crédito para as famílias chegou a R$ 2,3 trilhões em março deste ano, aumento 12,1% em relação ao mesmo mês do ano anterior.
Leia mais (06/28/2021 – 13h30)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários