Reminiscências da Belarus



Stepan, o camponês bielorrusso, apontou para o alto da árvore e perguntou: “Está vendo o balanço?”. Respondi afirmativamente. “O primo de seu avô o fez para mim durante a guerra, quando eu era uma criança.”

O rústico brinquedo pendia a uns 5 metros do chão. A altura do galho denunciava as cinco décadas passadas entre sua confecção, durante a Segunda Guerra Mundial, e minha visita, em 1991, à terra natal de meus antepassados, a cidade de Pinsk, porção ocidental da Belarus.

Enquanto acompanho com interesse milimétrico o noticiário sobre protestos contra o ditador Aleksandr Lukachenko, há 26 anos no poder, resgato da memória incursões jornalísticas e genealógicas pela região de onde, nos anos 1920, partiram meus avós paternos rumo ao Brasil.
Leia mais (09/04/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × um =