Reconhecimento facial deve ser banido na União Europeia, diz regulador de privacidade



O reconhecimento facial deve ser proibido na Europa por causa de sua “intrusão profunda e não democrática” na vida privada das pessoas, disse nesta sexta-feira (23) a AEPD (Autoridade Europeia para a Proteção de Dados), órgão de vigilância da privacidade da União Europeia.
Leia mais (04/23/2021 – 11h59)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários