Rayssa tenta anular registros da marca Fadinha do Skate no órgão de propriedade industrial

A skatista Rayssa Leal, que ganhou medalha de prata nas Olimpíadas de Tóquio, tenta anular três registros da marca Fadinha do Skate no Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) desde agosto do ano passado.

Nos pedidos, a atleta, que tem 13 anos, afirma, por meio de um procurador, que os registros foram feitos sem o seu consentimento usando seu apelido, que é amplamente conhecido no país e no exterior. A criação da marca nessas condições estaria ferindo artigo da Lei da Propriedade Industrial.
Leia mais (07/26/2021 – 20h22)

Fonte do link

Compartilhe: