Quadrilha do ódio tem forte persuasão no governo, diz servidor atacado



Aquiles Alencar Brayner viu sua nomeação para a Secretaria Especial da Cultura do governo federal ser publicada na segunda-feira (20) e revogada na quinta (23). Não deu nem uma semana de trabalho. E os motivos do desligamento, segundo ele, não têm nada a ver com algo que fez ou deixou de fazer.

No mesmo dia em que seu novo cargo como diretor do Departamento de Livros, Leitura, Literatura e Bibliotecas foi publicado no Diário Oficial, ele passou a ser alvo de ataques online de perfis que o classificavam como um “esquerdista infiltrado” no governo, exibindo capturas de tela do pesquisador com opositores de Jair Bolsonaro.

“Como vimos com os ex-ministros Mandetta e Moro, toda proposta técnica é rechaçada por esse grupo de ódio”, diz Brayner, para quem a única coisa que seus agressores virtuais propõem é a destruição. “Essa quadrilha tem um poder muito forte de persuasão e sabe que tem um peso forte nas decisões do governo.”
Leia mais (04/27/2020 – 16h00)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × 3 =