Profissionais de saúde de BH começarão a ser treinados nesta semana para vacina


A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) vai iniciar nesta quinta-feira (14) o treinamento de profissionais de saúde que trabalharão na campanha de vacinação contra o coronavírus. Conforme esclareceu o Executivo, nesse primeiro momento, a intenção é capacitá-los à inserção de dados no sistema do Ministério da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde solicitou que alguns dos hospitais da cidade enviassem o nome de 20 profissionais de cada unidade que farão aplicação das vacinas para que eles sejam treinados, segundo uma coordenadora de pessoal de um hospital do Estado que opera na capital.

De acordo com um e-mail enviado pela PBH aos gestores dos hospitais, o qual O TEMPO teve acesso, o módulo do Sistema do Programa Nacional de Imunização deverá conter o registro de pessoas vacinadas, o controle de distribuição das vacinas, o monitoramento de eventos adversos pós-vacina, entre outras informações.

Conforme a mensagem, a PBH considera “urgente” deixar os profissionais de sobreaviso e preparados para o momento que as doses começarem a chegar às unidades de saúde, para não ter problemas quanto a atraso no início de vacinação da população.

Nesta terça-feira (12), o prefeito Alexandre Kalil (PSD) afirmou que a capital está preparada para iniciar imediatamente a imunização. “Nós já temos a data, 24 horas depois que a vacina chegar. Só preciso da vacina, não preciso de mais nada. (…) Entregando a vacina, 24 horas depois BH vai vacinar”, declarou o mandatário em entrevista à rádio CBN.

Apesar de chamar a vacina de “tartaruga”, devido à demora em sua aprovação, o prefeito destacou que possui seringas para toda a população. “Temos essa quantidade até superior de seringas. Estão estocadas e guardadas na Secretaria de Saúde”, disse.

A reportagem solicitou junto à Secretaria Municipal de Saúde esclarecimentos sobre como se dá essa capacidade de a prefeitura imunizar a população de forma eficaz. Também pedimos mais dados sobre como será esse passo a passo da capacitação dos profissionais, porém, ainda não obtivemos retorno.

Lembrando que em dezembro do ano passado Kalil se reuniu com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), e formalizou a compra de doses da CoronaVac, feita pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac, para imunizar os profissionais de saúde. No entanto, a vacina ainda não foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte do link