Professores de escolas particulares de BH entram em greve na segunda-feira (6)

Professores das escolas particulares de Belo Horizonte vão entrar em greve por tempo indeterminado a partir da próxima segunda-feira (6). A decisão foi tomada em assembleia geral da categoria, realizada nesta quarta-feira (1°), após os representantes das empresas de ensino privado não acatarem o reajuste pleiteado pelos educadores, de 25,23%. 

A diretora do Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro-MG), Valéria Morato, afirma que a entidade patronal, o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinepe-MG) “se recusa a negociar a pauta”.

“Isso demonstra a desvalorização de professores e professoras quando [o Sinepe-MG] oferece 5% de reajuste para a educação básica e 4% para o ensino superior, sendo que somente o INPC [Índice Nacional de Preços ao Consumidor] de 2022 é 11,73%. O que recebemos não recompõe nem a metade desse valor”, argumenta. 

O diretor do Sinepe-MG, Winder Almeida de Souza, relata “não ver motivo algum para paralisação ou até mesmo greve, visto que estamos em pleno tempo de negociação ainda”.

Ele reforça que não houve pedido do Sinpro-MG para uma nova reunião de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e afirma que todos os benefícios aos funcionários das escolas particulares estão mantidos. 

Questionado se haveria alguma punição aos professores que aderirem à greve, Winder de Souza não respondeu. 

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários