Professora dá uma olhada no cabelo do aluno e liga para a polícia. O que ela encontrou é perturbador



Não pense duas vezes, se você ficar sabendo de algum caso de abuso infantil, pegue um telefone e disque “100” imediatamente. Tanto no Brasil, quanto no restante do mundo, centenas de casos são registrados diariamente, o que mostra que ainda temos um caminho muito longo para percorrer. No vídeo acima, você confere os casos mais impressionantes de negligência infantil que, felizmente, terminaram bem. Solta o play!

Ficha Técnica:

ROTEIRISTA: Victor Lisita / EDITOR DE VÍDEO: Gabriel Rossendy / ILUSTRADOR (THUMBNAIL): Katira / DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Gabriel Cunha / CAPTAÇÃO E EDIÇÃO DE ÁUDIO: Jefferson Oliveira / OPERADOR DE CÂMERA E STEADICAM: Carlos de Freitas Santos / DIRETOR E PRODUTOR: Augusto Ijanc / COORD. TÉCNICO YOUTUBE: Muryllo Vilela / CHEFE DE REDAÇÃO E REVISÃO: Priscilla Bernardes / PRODUTOR EXECUTIVO: Luiz Phellype Alves

Link original

50 COMENTÁRIOS

  1. Revoltante na minha opinião pena de morte para estes que jamais deveriam ser chamados de pais com tanta mulheres neste mundo querendo um filho um só e não conseguiram estes… dispersando a dádiva de serem pais 😭😢😭😢
    Que Deus ajude a cada criança maltratada neste mundo que as defenda pois são anjos entre meios de alguns seres que se dizem humanos 😢😭Que Deus tenha misericórdia 🙏🏻🙏🏻🙏🏻

  2. Esse caso da bebê criada como vegana, não é culpa do veganismo. Veganismo NÃO significa ser doente desde que tenha acompanhamento com nutricionista e comam TODO tipo de vegetais e leguminosas. Essa bebê já devia ter algum problema de e agravou por comer apenas arroz, aveia e batata. Eu sou vegana ha 15 anos, me tornei vegana ainda criança e me desenvolvi super bem. Hoje tenho muita energia, pratico ciclismo e NUNCA tive nenhuma falta de proteína ou nutriente. Então a culpa NÃO É DO VEGANISMO!!

  3. Tem gente que não nasceu para ser pai ou mãe minha irmã e o ex-marido não ligam para o próprio filho depois de arrumarem um novo relacionamento o filho deles é criado pela minha mãe esses dias o menino ameaçou se matar porque os pais não dão atenção pra ele nem quer saber dele

  4. Conheço de perto 2 casos de abuso infantil, e estou pessoalmente envolvida com ambos. Um ja faz tempo que aconteceu , o outro esta em curso. No primeiro caso, eu atuei como mãe adotiva ( acho que esse não é bem o termo certo em Português) Em Inglês, "foster parent" para um jovem rapaz na faixa de 13 anos. Me passaram uma ficha de um passado negro e o retrato de uma mãe natural cujo o unico objetivo era prejudicar esse jovem. A historia é longa, mas deixa ver resumo: O Serviço social Britanico, tem muito recursos e é cheio de gente bem intencionada. Mas na realidade com o intuito de fazer o melhor e fazer com que a criança seja o foco central, eles terminam metendo os pés pelas mãos. No final das contas, depois de ter esse menino em minha casa com minha familia, fui descobrindo aos poucos que sua mãe tinha sido demonizada, porque o serviço social acreditou em tudo, absolutamente tudo que essa criança contou sobre sua mãe. E aos poucos fui descobrindo que era o caso de "MOTHER KNOWS BEST". Mãe sabe o que é melhor. Tudo que o serviço social acreditava sobre essa mulher era falso. Seu filho, já acostumado com o sistema, sabia como usa -lo a seu favor. Ja o outro caso, é Síndrome de Münchhausen, claro e nítido, não existe uma forma simples de denuncia, não tenho pra quem denunciar, vai ser minha palavra contra a dessa pessoa, e a pessoa conhece todos os truques de manipular o sistema.

  5. Existem inúmeros casos na midia, aqui no Reino Unido, que só vem a tona depois que o pior acontece. E em todos os casos, se pode ver um mesmo padrão de eventos. Excesso de buracria atropela tudo. Nunca vi um resultado positivo acontecer porque um visinho telefona e denuncia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 + 7 =