Presos serram grade e usam corda para fugir da Nelson Hungria

0
19
Presos serram grade e usam corda para fugir da Nelson Hungria
Gostou do post?


A Polícia Militar (PM) e agentes penitenciários fazem buscas na região de Nova Contagem, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, após três detentos conseguirem fugir do Complexo Penitenciário Nelson Hungria na madrugada desta terça-feira (19). 

Segundo agentes que atuam na unidade e não quiseram ser identificados, o servidores que faziam a ronda noturna avistaram, por volta das 5h, uma corda pendurada no muro atrás do pavilhão 10. 

Durante a conferência dos presos, foi constatado que uma grade de uma das celas foi serrada e três presos haviam sumido. Entre os fugitivos estão um rapaz de 31 anos, natural de Ibirité; um de 32 anos que vivia em Contagem; e um outro de 26 anos que é natural de Ipatinga, no Vale do Aço. 

FOTO: WEB REPÓRTER
FUGA NELSON HUNGRIA
Os presos serraram uma das grades para fugir da unidade prisional

“Um deles tem moradia no bairro Nova Contagem, que é onde fica a unidade. Já acionamos a PM e demos início à sindicância administrativa para apurar as circunstâncias. Mas certamente é culpa do baixo efetivo de agentes e das condições precárias de trabalho dos servidores”, reclama o agente da unidade.

A Secretaria Estado de Administração Prisional (Seap) foi procurada por O TEMPO e confirmou as informações repassadas pelos servidores da Nelson Hungria. “Por volta das 5h, durante a ronda noturna, Agentes de Segurança Penitenciários do Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, encontraram uma “teresa” (corda feita de lençóis) pendurada no muro da unidade. Ao realizarem a conferência de presos foi notada a falta de três detentos, são eles: Fernando Raimundo de Souza, 31 anos; Felipe Moreira Quirino, 26 anos e Thales Viana Rodrigues, 32 anos”, dizia o texto. 

Ainda conforme a pasta, a PM foi acionada e lavrou o Registro de Evento de Defesa Social (REDS). “A direção da unidade também instaurou uma Investigação Preliminar, e irá apurar administrativamente o ocorrido. O complexo segue sua rotina”, finaliza a nota. 

Atualizada às 09h39

Fonte do link