Por que reduzir o consumo de carne é a coisa mais certa a fazer



O desmatamento continua em alta na Amazônia brasileira. Cresceu 9,5% entre 2019 e 2020, chegando a 11.088 km2. São mais de 720 milhões de árvores abatidas em 12 meses.

É como se cada brasileiro derrubasse 3,5 árvores com as próprias mãos. Quase toda essa madeira e um número astronômico de raízes, folhas, flores e frutos vão virar fumaça ou apodrecer e, assim, ajudar a piorar o aquecimento global.

Por trás dessa destruição estão grileiros, madeireiros, pecuaristas e fazendeiros, e mais da metade do desmatamento é ilegal. A maior parte vira pasto para gado. Mais de 80% da carne bovina se destina ao mercado interno, não à exportação.

Simplificando muito, seu churrasco é o motor da devastação da Amazônia e dá contribuição importante para a crise climática planetária. Variam muito as projeções sobre quanta emissão de carbono resulta do desmate induzido pela pecuária somado à produção de metano no rúmen dos bovinos, mas nenhuma estimativa é pequena.
Leia mais (12/05/2020 – 23h15)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários