Por que a igualdade de pagamentos na seleção incomoda tanto?



A Constituição brasileira diz que “todos são iguais perante a lei”, mas é só abrirmos mão da cegueira acusada por nossos privilégios para enxergarmos que não é bem assim. Como mulher branca, de classe média, moradora de uma região não periférica, eu nunca fui parada pela polícia, nunca ouvi dos meus pais que eu nunca, jamais, sob nenhuma hipótese poderia sair de casa esquecendo o documento, e nunca fui abordada ou seguida por um segurança no mercado achando que eu estivesse roubando algo. Privilégios que não conquistei, eu “nasci” com eles por ter vindo ao mundo com a cor “certa”.
Leia mais (09/07/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

11 + 8 =