Polícia reforça segurança e ensina equipes da F-1 a driblar assaltos



Dois anos após sua segurança ser questionada internacionalmente, o GP Brasil teve aumento de efetivo, segundo a Secretaria de Segurança Pública. O total de policiais subiu de 700, em 2017, para 2.232 na atual edição do evento.

O governo do estado diz também ter tomado outras medidas para evitar roubos nas cercanias do autódromo. Entre elas, estão palestras com informações sobre rotas mais seguras para deixar o local.

“Em 2017, foi aquela tensão por causa do incidente que foi potencializado pela postagem [em rede social] de um piloto famoso”, diz o Odair Marcelo de Camargo, major da Polícia Milita e porta-voz da operação F-1.
Leia mais (11/16/2019 – 02h00)

Fonte do link