PM aposentado e filho são presos suspeitos de participação em sequestro em BH


Um policial militar aposentado de 59 anos e o filho dele, de 29, foram presos suspeitos de participação em um sequestro, na noite desse domingo (23), no bairro Ouro Preto, região da Pampulha, em Belo Horizonte.

De acordo com o boletim de ocorrência da Polícia Militar, os agentes foram acionadospelo advogado e companheira da vítima em um hotel na avenida Presidente Carlos Luz. Lá, eles contaram aos policiais que o homem sequestrado, de 24 anos, e a mulher deslocaram, por volta das 16h, até o estacionamento de um supermercado da área, onde iriam receber um veículo como pagamento de um serviço que a vítima teria realizado como programador de sistemas.

Ainda conforme a mulher, durante a transação, o marido teria sido obrigado, mediante a ameaças de morte, a entrar em um carro e tomado destino ignorado. A mãe do jovem, posteriormente, contou aos policiais que recebeu mensagens de aplicativo do filho contando que havia sido vítima de sequestro e que os autores exigiam R$ 120 mil para que ele fosse liberado. Um dos contato foi realizado por videochamada, onde o filho dela aparecia ao lado de um dos suspeitos.

A companheira da vítima reconheceu um dos autores como a pessoa que estava conduzindo o carro e alegou que teria gravado toda a ação no estacionamento do supermercado. Ainda segundo a mulher, um dos sequestradores usava tornozeleira eletrônica e, através do equipamento, foi possível localizar o endereço.

Encontrados em Ribeirão das Neves

Militares deslocaram até uma casa em Ribeirão das Neves, onde um dos autores negou que na residência dele teria alguma pessoa com o nome da vítima. Posteriormente, a vítima foi encontrada em um dos quartos.

Ainda conforme o registro policial, um dos autores chegou a dizer que o jovem era amigo da família e estava ali por vontade própria. Em conversa com os militares, a vítima contou que esteve na casa dos suspeitos para pegar um pegar o documento de um Eco Sport que tinha adquirido.

Que nesse momento, dois homens passaram a exigir uma quantia em dinheiro e ele disse que tinha em sua residência R$ 16 mil e iria entregar. O jovem contou que deslocaram até o bairro Ouro Preto, onde foi entregue a quantia combinada. Temendo pela vida, ele sugeriu que a transação fosse realizada no estacionamento do supermercado, momento em que foi levado e obrigado a exigir dinheiro dos familiares.

A vítima também informou à polícia que fez uma transferência via Pix para a conta do suspeito mais velho e para a companheira dele.

Sites falsos

Ainda em conversa com os policiais, o homem sequestrado disse que produz sites falsos de empréstimos bancários e consignados. Há cerca de dois meses teria sido apresentado a dois homens e passaram a produzir sites falsos de bancos e empréstimos online.

Para cada site, a vítima receberia R$ 4 mil e resolveu praticar o ato ilícito sozinha, o que provocou desentendimento com os comparsas. Ao chegar na casa de pai e filho, ele teria sido abordado por dois homens exigindo dinheiro. Sendo que o preso mais velho teria ficado responsável por arrecadar o dinheiro na casa do jovem e o manter em cárcere até a entrega de toda quantia.

Ainda conforme a mulher do homem sequestrado, o autor mais velho seria um “faz tudo” da quadrilha, sendo responsável por aliciar laranjas para receber depósitos em contas bancárias e auxiliar na logística. E o filho dele também participaria do esquema.

O filho do policial aposentado tentou fugir, foi localizado em cima de uma laje e negou o crime. Um celular com as conversas e a gravação foi apreendido. Os envolvidos foram encaminhados à Delegacia de Plantão 4 (Deplan).

Procurada pela reportagem de O TEMPO, a assessoria de imprensa informou, por meio de nota que “a Polícia Militar de Minas Gerais(PMMG) esclarece que os fatos envolvem um policial militar aposentado e que todas as medidas cabíveis à corporação foram tomadas.  A PMMG esclarece ainda que o caso será investigado pela Polícia Judiciária, por ser crime comum e não militar”.

 

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários