Pelo cenário atual, só 10% dos municípios de Minas Gerais podem abrir escolas

Pelo cenário atual, apenas 10% dos municípios mineiros poderiam autorizar a reabertura das escolas dos ensinos infantil, básico e médio. É que as regras para a volta às aulas presenciais só liberam o retorno em cidades enquadradas na Onda Verde do programa Minas Consciente. E somente a macrorregião Norte, que tem 86 municípios, está nessa fase atualmente. A situação pode mudar antes do dia 5 de outubro, data prevista para que as escolas comecem a reabrir, pois a reclassificação acontece a cada semana.

Ontem, o Comitê da Covid-19 do Estado anunciou o rebaixamento de três macrorregiões. E, a partir de amanhã, a Onda Verde, que tinha 218 cidades, passará a ter apenas 86. Na Centro-Sul, a regressão aconteceu porque a ocupação de leitos de UTI subiu de 49% para 54%. Na Oeste, subiu de 36% para 44%, e houve aumento de positividade dos exames PCR. No Triângulo Sul, também houve aumento dos testes positivos.

Devido à piora desses índices, essas três macrorregiões, que estavam na Verde, voltaram para a Amarela. Já a Nordeste, que estava na Onda Vermelha, melhorou os indicadores e subiu de fase. Juntas, essas quatro macrorregiões somam 189 cidades. Para voltar a falar em reabertura das escolas do ensino básico, elas terão que esperar pelo menos até o dia 24 de outubro, pois, pelo protocolo do Minas Consciente, quando um município entra na Onda Amarela, mesmo se os indicadores de ocupação de leitos e velocidade de transmissão do vírus apresentarem melhora, elas têm que cumprir uma espécie de quarentena de 28 dias para poder voltar para Verde. Como a reclassificação é alterada a cada sábado, a situação pode mudar.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais ressalta que o plano para as aulas presenciais, seja para escolas públicas ou privadas, só autoriza a reabertura do ensino básico onde a fase estiver Verde. No entanto, as unidades do ensino superior e de cursos livres – escolas de idiomas e informática, por exemplo – vão poder reabrir a partir do dia 5 de outubro, desde que as prefeituras autorizem e que os protocolos de distanciamento e higiene sejam cumpridos.
Pelo cenário atual, que entra em vigor amanhã, 767 municípios se enquadram nessa situação, ou seja, 90% do Estado já teria condições de reabrir faculdades e cursos livres. “Os protocolos sanitários devem ser publicados na semana que vem”, anuncia o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

 

68% dos pais do ensino básico e de alunos do ensino superior são contra a volta imediata das aulas presenciais  

Para cada pai de aluno a favor da volta imediata das aulas presenciais, dois são contra o retorno imediato dos filhos para as salas de aula. Para saber a opinião sobre o tema, O TEMPO está com uma enquete no portal. Até as 18h de ontem, das 3.496 pessoas que responderam, 68% eram contrários ao retorno presencial, e 32% eram a favor.

A pesquisa considera pais de estudantes do ensino básico (infantil, fundamental e médio) e alunos do ensino superior. Do total das manifestações que concordam com a reabertura das escolas, 28% são de pais e 4%, de estudantes do ensino superior. Entre as respostas contrárias ao retorno presencial das aulas, 57% são pais e 11%, alunos do ensino superior.

Dos 3.496 participantes da enquete, 2.980 são pais de alunos, ou seja, 85%.

Created with Quiz Maker

@media (max-width:320px) {.qp_iframe{min-height:667px}}@media (max-width:375px) {.qp_iframe{min-height:667px}}@media (max-width:414px) {.qp_iframe{min-height:599px}}

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezoito + onze =