Pelas Intermitências da Poet’Isa, um ciclo entre parênteses – Por Isa de Oliveira – #temporadadetextos

Isa de Oliveira por Isa de Oliveira em Intermitências, a escritora fala de seu primeiro livro lançado em 2019

Foto by Izabel Chumbinho

Protestos, ironias, reflexões sobre a vida, elementos do cotidiano urbano e homenagens fazem parte de Intermitências, o primeiro livro da contagense Isa de Oliveira Poet’Isa. Publicado pela Crivo editorial, a obra traz um conjunto de poemas selecionados cuidadosamente e são representativos de sua trajetória.  Resenhista, pesquisadora, crítica, revisora, produtora de conteúdo e editora do bookstagram sobre livros, o Coruja das Letras; a poeta é mestre e  atualmente cursa doutorado em Estudos de Linguagens – Letras, no CEFET-MG. A autora possui 20 anos de produção literária e uma ativa vida cultural e acadêmica.

Como o título sugere, o livro é dividido em quatro intermitências: da vida; cotidianas; metapoéticas; e da morte.  Durante a leitura das 74 páginas, o(a) leitor(a) vai se deparar com momentos, cenas e ambientes conhecidos. Alguns que irão proporcionar viagem no tempo, (re)encontros e reflexões mais profundas.

“Lembranças?

Imagem impressa revelada?

Desmemória.”

(poema Fotografia, p. 54, Intermitências)

As principais referências de inspiração da poetisa estão em autores da literatura brasileira, como Cora Coralina, Adélia Prado, Hilda Hilst, Ana Elisa Ribeiro, Guimarães Rosa, João Cabral de Melo Neto, Manuel de Barros, Mário Quintana e Pedro Nava. A autora revela que alguns poetas portugueses também serviram de referência.  “A poesia portuguesa tem um lugar especial em minhas leituras, faço-as como se mergulhasse na travessia do Atlântico com autores como Fernando Pessoa, José Saramago, José Régio, Luiz Miguel Nava, Antonio Ramos Rosa e Herberto Helder que são fontes as quais sempre recorro em mais de uma leitura para buscar inspiração e aprendizado na minha escrita”, destaca Isa de Oliveira Poet’Isa. “A obra reúne poemas-manifestos, nos quais abro espaço para tantas outras vozes e não me intimido diante dos absurdos sociais”, salienta a jovem autora de 35 anos, que já recebeu diversos prêmios literários, dentre eles o primeiro lugar no prêmio internacional de Campinas Biblioteca Adir Giglioti.

“[…]

Tem coisas que a gente não faz, pensa

Tem coisas que a gente dispensa e desfaz

Tem coisas que a gente faz e não compensa

[…]

Assim, costurando ideias

Unindo fragmentos de pensamentos

Esparsos no ar, na cidade, nas pessoas, nas cosias

E objetos

Catando pedaços subjetivos

Perdidos na forma humana

Essa busca pela vida

Pela poesia humana em mim

[…]”

(trechos do poema premiado em Campinas, Verboesia, p. 60, Intermitências)

Isa de Oliveira no lançamento do seu livro “Intermitências”

Ana Elisa Ribeiro, poeta, doutora em Letras e autora de vários livros, escreve no prefácio sobre Intermitências “Isa é poeta de performar, de declamar, de recitar, de dizer poesia em praça pública, para muito além dos afazeres da poeta em sua torre…”, em que relata o quanto a obra apresenta uma poesia panóptica, olhar atento às coisas pela cidade em que transita entre Contagem e Belo Horizonte. É uma poesia de deslocamento.

Sua poesia transita entre anseios e esperanças além de protestos e angústias. É em Intermitências da vida que faz um brinde àquilo que se torna razão de ser. Poesia é vida, nela se embebe como se embriagasse de desejos e aspirações a algo maior em Intermitências metapoéticas, e é esse o segredo não revelado em sua obra ou oculto nas entrelinhas. O leitor(a), em Intermitências, é convidado(a) a enveredar por entre as lacunas de sua poética.

O livro editado e publicado pela Crivo Editorial, uma editora voltada para a poesia Belo Horizontina, se destaca na cena editorial pela produção local que promove. Editora independente, que está sempre presente nos circuitos literários e de livrarias de rua, seu propósito é apresentar obras que mostrem a face literária que transita pela cidade. Em Intermitências, o trabalho autoral de Isa de Oliveira, impresso em papel pólen, e com artes de Halley Caldas, traz o prefácio de Ana Elisa Ribeiro, renomada escritora e as impressões de Humberto Abreu, escritor contista. O cuidado da editora com a obra é visível na qualidade do projeto gráfico, na parceria e na escolha poética de seus autores e a consistência em que apresenta a obra ao leitor com o que se propõe a editora: “editando a cidade”.

A obra pode ser adquirida também no link da loja da editora Crivo  https://crivo-edito­rial.lojaintegrada.com.br/intermitencias ou http://bit.ly/livrointermitencias

 

Serviço:

Atendimento à imprensa: Isa de Oliveira (31) 98846-1975 / poetaisa@gmail.com / corujadasletras@gmail.com

 


* Isa de Oliveira é doutoranda em Estudos de Linguagens pelo CEFET-MG, pesquisadora, poeta, resenhista e crítica literária, autora de “Intermitências” (Crivo Editorial, 2010), contagense e bookaholic que escreve para entender o mundo e se fazer entendida quando possível.


SE VOCÊ GOSTOU DESSE TEXTO FAÇA COMENTÁRIO ABAIXO. PARA CONTINUAR LENDO MAIS UM TEXTO DESSA TEMPORADA CLIQUE NO LINK ABAIXO: 

A PANDEMIA SÓ EVIDENCIA A URGÊNCIA DA REVOLUÇÃO-PARTE 2 -Por Marlon Nunes – #temporadadetextos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dez − 2 =