Pandemia foi reviravolta no roteiro do meu primeiro ano como correspondente na Europa



“Vou guardar um lugar para ti junto aos portugueses. Se chegares mais cedo que eu, procura o teu nome nos papéis colados nas mesas.” Começou assim meu primeiro ano como correspondente da Folha na Europa: com muita aglomeração, zero distanciamento social e sem sombra de máscaras.
Leia mais (01/03/2021 – 23h15)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários