Pandemia fecha pequenas casas de show em São Paulo e põe 'inferninhos' em xeque



Um MC esgoela no microfone enquanto uma plateia se aperta para pular e cantar junto com o artista. No Morfeus Club, casa de shows e festas no centro de São Paulo, o palco é tão pequeno que o público sobe e desce dele como bem entende. As paredes suam tanto quanto as poucas pessoas que cabem ali.

O local, que recebia shows de rap e punk, não resistiu à pandemia e é mais um na lista de casas para até 500 pessoas que fechou -ou quase fechou- as portas desde o ano passado na capital paulista. Se gigantes como o UnimedHall começaram a quebrar agora, a situação das casas menores é ainda mais dramática.
Leia mais (04/01/2021 – 16h00)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários