Operação prende 17 suspeitos de tráfico, roubo e tortura em Minas Gerais

[ad_1]

Em operação desencadeada nesta quarta-feira (28), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) prendeu 17 pessoas suspeitas envolvimento com o tráfico de drogas, roubo, organização criminosa e tortura. Ao todo, 78 policiais participaram da ação, ocorrida em diversas cidades do Estado.

Quatro homens foram presos em Palmeiras do Resplendor, zona rural de Capelinha, no Alto Jequitinhonha; três homens ainda em Capelinha; três homens e uma mulher em Angelândia, na mesma região; um na zona rural de Água Boa, no Vale do Rio Doce; um homem e uma mulher em Nova Serrana, no Centro-Oeste; e um em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte. Dois suspeitos já se encontravam no sistema prisional.

Segundo a PCMG, as investigações começaram há cerca de um ano e sete meses. Conforme apurado, uma quadrilha possuía base fixada em Palmeiras do Resplendor, e os integrantes adquiriam carregamentos de drogas e distribuíam para pontos de tráfico no distrito rural de Capelinha e em cidades vizinhas. Próximo a essa sede, eles praticavam crimes violentos, como roubo e tortura.

Em um desses casos de tortura, a vítima teria se apropriado de grande quantidade de maconha de propriedade da organização criminosa, que se encontrava enterrada às margens de uma estrada na área rural. Ao tomar conhecimento do fato, o líder do grupo teria determinado que três homens torturassem a pessoa.

Ela foi retirada de casa, mantida sob ameaça e cárcere privado. Os suspeitos teriam amarrado as mãos da vítima, que se encontrava no interior de um carro, sob a mira de um revólver e coberta de sangue, enquanto um vídeo era gravado.

Um outro crime que causou repercussão em Capelinha foi um roubo a uma fazenda. No local, as vítimas teriam sido rendidas por dois suspeitos, que utilizavam arma de fogo e portavam um galão de gasolina, usado para ameaçar atear fogo na filha do encarregado da fazenda. Vários pertences foram levados.

“Levantamentos apontam que os integrantes do grupo criminoso estariam envolvidos em crimes ambientais e delitos de tráfico de drogas, roubo, tortura, posse/porte ilegal e disparos de armas de fogo, comércio ilegal de armas de fogo e receptação de veículos de origens ilícitas. Além disso, os suspeitos praticavam crimes e represálias contra a população local para impedir possíveis denúncias contra eles”, informou o órgão.

Os presos foram levados à delegacia e serão encaminhados ao sistema prisional, onde permanecerão à disposição da Justiça. Participaram da operação “Êxodo” equipes das delegacias de Polícia Civil em Capelinha, Turmalina, Água Boa, Minas Novas, Berilo, Itamarandiba, Regional em Diamantina, Serro, Gouveia, Santa Maria do Suaçuí, Regional em Guanhães, Nova Serrana, além do Canil e da Coordenação Aerotática (CAT).

Fonte do link

[uam_ad id="6960"]