Obra em Nova Lima terá rodovia com semáforo e pista alargada


A partir da semana que vem, motoristas que circulam pela MG–030, em Nova Lima, na região metropolitana, vão se deparar com três semáforos funcionando em plena rodovia. Os equipamentos já estão instalados na altura da rotatória do Serena Mall, no bairro Vale do Sereno, trecho por onde passam cerca de 30 mil veículos todos os dias.

A promessa do projeto é organizar o trânsito, que se torna caótico principalmente em horários de pico, e dar mais segurança para a travessia de motoristas que descem a estrada no sentido Nova Lima e querem acessar o Vale do Sereno. Entre moradores da região, no entanto, as intervenções na rodovia são motivo de dúvidas e preocupação. 

A instalação de semáforos é uma das intervenções previstas em um termo de compromisso assinado entre a Prefeitura de Nova Lima, um empreendimento imobiliário e a Associação dos Empreendedores dos bairros Vila da Serra e Vale do Sereno. Além da sinalização semafórica, o projeto prevê o alargamento de pistas e alterações na sinalização da rotatória em frente ao condomínio Vila Castela. 

No início do ano que vem, devem ocorrer mudanças na trincheira que fica no limite da MG–030 com alameda Oscar Niemeyer e a rua Ministro Orozimbo Nonato, no Vila da Serra: por lá, o plano é implantar outro semáforo, alargar pistas com a cobertura da trincheira e mudar a circulação. 

Recentemente, o trânsito foi alterado no local para quem sai da rua Ministro Orozimbo Nonato, que agora precisa seguir até a rotatória do Serena Mall e fazer o retorno para poder acessar a alameda Oscar Niemeyer. 

O secretário de Planejamento e Gestão da Prefeitura de Nova Lima, André Rocha, afirmou que todas as alterações devem custar em torno de R$ 4 milhões e serão pagas integralmente pela iniciativa privada. “Esse trecho já perdeu características de estrada por causa do alto fluxo de veículos. O objetivo é dar fluidez ao trânsito e, principalmente, segurança”, defendeu Rocha. 

Especialista em sistemas de transportes e sócio da Fratar Engenharia – empresa responsável por executar os estudos que resultaram nas mudanças na MG–030 –, André Libânio explicou que “o semáforo é um dos melhores mediadores de conflitos para resolver os problemas do tráfego urbano”. O engenheiro contou que as sugestões de intervenções na MG–030 foram baseadas em análise do tráfego atual e simulações para os próximos dez anos. Ele garantiu que a nova sinalização não vai provocar retenções. 

Moradores estão preocupados com os impactos

Cansado de ficar refém do trânsito ruim na MG–030 em horários de pico, o gerente de projetos Gilberto Grandi, 59, teme que a instalação de semáforos e outras alterações previstas para a via tornem ainda mais difícil circular pela região.

Morador do condomínio Vila Castela, à margem da rodovia, Grandi reclamou que algumas mudanças já implantadas, como o novo retorno para motoristas que saem da rua Ministro Orozimbo Nonato e querem seguir para a alameda Oscar Niemeyer, impactaram negativamente no tráfego. “Jogaram o trânsito todo pra cá (em frente ao condomínio), então piorou um pouco. Acho que toda tentativa é válida, mas estou apreensivo com esses semáforos ”, disse.

O presidente da Associação dos Moradores do Condomínio Vila Castela, Murilo Goulart Barbosa, 63, relatou que acidentes são cada vez mais comuns na MG–030, o que dá a sensação de insegurança para quem mora no entorno da via. Ele defende mudanças no trecho, mas acredita que as intervenções têm caráter paliativo. “Não fazem uma coisa bem estudada e só empurram o problema para mais adiante”, criticou.

Para o diretor financeiro da Associação dos Empreendedores dos bairros Vila da Serra e Vale do Sereno, Márcio Fonseca, as mudanças devem beneficiar moradores e comerciantes. “Quando o trânsito flui melhor, todo mundo ganha”, opinou. (CS)

Minientrevista

André Rocha, secretário de planejamento de Nova Lima

Com a instalação de semáforos na rodovia, não há risco de que o trânsito fique ainda mais congestionado?

Os projetos foram feitos por duas empresas especializadas em trânsito. Além disso, vai haver monitoramento constante do tempo dos sinais, de modo a alterar a programação semafórica, se for necessário. 

Qual é o principal problema neste trecho da MG–030?

Essa rodovia, como um todo, tem histórico de acidentes. Mas aquela região está densamente povoada, temos grandes empreendimentos e bairros grandes. A rotatória em frente ao Serena Mall era um acesso com travessia perigosa. A gente espera utilizar melhor o potencial do trecho, colocando mais ordem no trânsito da região. (CS)

 

 

 

Fonte do link