Obcecado, Niki Lauda foi nerd pioneiro da F-1



Niki Lauda era o último remanescente de uma época selvagem da F-1. Tempos em que se morria na pista, sendo piloto, fiscal de pista e até espectador. Tempos em que pilotos bebiam, fumavam e usavam drogas, cercados de mulheres bonitas de minissaia. Pense em todos os estereótipos possíveis, isso era corrida de automóveis nos anos 70.
 
Mas Lauda, austríaco de família rica que se tivesse nascido meio século depois seria considerado um nerd, vivia em outro mundo. Um onde a F-1 não parecia mais a aventura de loucos e endinheirados, mas algo como um esporte profissional, sem espaço para brincadeiras, lapsos ou erros, dentro ou fora das pistas, na gerência da própria da carreira.
Leia mais (05/21/2019 – 00h17)

Fonte do link

COMPARTILHAR

Comentários no Facebook