O cara, por brincadeira, gritou nas ruínas, o que ouviu em resposta é incrível



O que você faria se ficasse perdido no mar? Ou no deserto? Embora algumas pessoas estivessem em situações de zero esperanças, como passar dez dias comendo morcegos e cobras, ou bebendo água suja do esgoto, elas conseguiram sobreviver para contar a história. E são essas histórias que você confere no vídeo acima. Solta o play!

Ficha Técnica:

ROTEIRISTA: Victor Lisita / EDITOR DE VÍDEO: Rafa Oliveira / ILUSTRADOR (THUMBNAIL): Katira / DIRETOR DE FOTOGRAFIA: Gabriel Cunha / CAPTAÇÃO E EDIÇÃO DE ÁUDIO: Jefferson Oliveira / OPERADOR DE CÂMERA E STEADICAM: Carlos de Freitas Santos / DIRETOR E PRODUTOR: Augusto Ijanc / COORD. TÉCNICO YOUTUBE: Muryllo Vilela / CHEFE DE REDAÇÃO E REVISÃO: Priscilla Bernardes / PRODUTOR EXECUTIVO: Luiz Phellype Alves

Link original

38 COMENTÁRIOS

  1. Meus amigos e meu amigo Ivan precisava da sua ajuda para tentar ter visualizações das músicas do meu canal DJ KroWMaGik StonesMaGik Isma'il Allahamin para ganhar dinheiro porque sou pobre e preciso de visualizações para tentar arranjar dinheiro para poder tentar viajar para um país da minha religião em busca de trabalho e tentar ter a minha vida. Obrigado

  2. Em 1985, quando eu tinha cinco anos fui brincar na casa de uma vizinha mais velha dois anos. Morava só ela e a mãe que precisava deixar a menina sozinha pois trabalhava como doméstica o dia inteiro. No quintal havia um poço artesanal sem tampa, que é bem comum no interior. Havia chovido muito e a água estava quase no nível da borda, ao ponto de eu me inclinar para dentro do poço para pegar água com uma caneca para molhar umas plantas que nos duas estávamos plantando. Em um momento me inclinei demais e me desiquilibrei, acabei caindo na água e fiquei totalmente submersa. Consegui me virar na direção da claridade e estendi minha mão e consegui sentir os dedinhos da menina tateando a a água a minha procura. Segurei na mãozinha dela e senti uma força me puxando para fora. A sorte é que havia um pé de manga com uma galha enorme que se arrastava no chão na direção do poço, a menina segurou-se com uma mão nesta galha e com a outra mão me puxou para a superfície. Na época eu nem entendi a gravidade do que aconteceu. Ela também poderia ter caído tentando me tirar de la e nós duas poderíamos termos morrido afogadas. Acabei me mudando de Xinguara do Pará, onde ocorreu o fato e perdi contato com a menina. Gostaria muito de reencontra-la novamente para agradecer por ter salvo minha vida.

  3. Eu mesmo fiquei tres horas sozinho no mar.
    No litoral norte em São Sebastião praia de juquei lá existem duas ilhas eu cheguei em uma delas de caiaque,mas quando fui voltar o caiaque não estava mais lá eu achei que conseguiria atravessar nadando e no caminho alguma embarcação me socorreria já que a ilha é deserta mas a correnteza me levou para mais longe e só depois de três horas consegui chegar em terra firme.

  4. Eu , aninha irmã e uma amiga, tínhamos 10 de idade, nós formos a uma motanha onde tinha muitas frutas, são frutas de épocas isso fica na Bahia , e essas frutas de épocas eles dão na catigas, mais aí é que tá o problema nós não formos sozinha, tinha duas pessoas adultas com a gente e esqueceram a gente lá, nós estavamos colhendo as frutas e quando nós percebemos elas tinham ido embora e deixou a gente lá. O pior que lá tem muita onças, e outro tipo de animais . Tudo bem, acabou a água, nenhuma delas fez o que eu fis, beber a urina, e ja estava anoite e achamos uma estrada, a estada so tinha areia e era horrível andar na areia e no escuro e nós estávamos muito casadas, mais de repente vinha um homem no cavalo e eu perguntei : moço a gente quer voltar pra casa e não estamos conseguimos, aí ele ensinou o caminho pra nós voltar pra casa, so que a minha irmã e a minha amiga ficou o resto da noite no hospital e eu fui pra casa.
    Elas duas eram bem gordinhas e eu era um palito e os meus pais pensaram que eu é que estava mais fraca, mais os médicos disse que eu era a mais forte e estava tudo bem. Bom conseguimos chegar em casa 12horas da noite. Ficamos perdida das 9:00hs do dia . Por dentro do mato tem trilhas, mais nós se perdemos. Mais o meu pai mim encinou a entrar em qualquer mata fechada, esse segredo eu não conto pra ninguém, porque as pessoas não acredita, e eu entro em qualquer mata fechada e saio dela sem um arranhão. Beijo meu lindo, adoro houvir as suas histórias. 😉

  5. Sim eu sobrevivi a muitas coisas, nasci doente e a família não era assim ligada, como se deve, Mas no 1983 teve aqui na cidade onde moro outra vez, mas que fiquei longe um tempo , bom aqui temos um rio e ele vira e mexe sobe muito, desabriga pessoas leva casas embora enfim uma tragédia, mas aquele ano foi estranho, ele o rio estava com 8 metros acima do nível e fazia tempo, mas nem estava chovendo e ele subia, eu percebia pelo poste de lus onde riscava todo dia a marca da água, minha casa estava a uns 300 metros do tal poste e ali sempre foi o máximo que ele foi. Mas ha uma lenda local que dizia que se acaso derrubassem uma cruz no alto de um dos morros, e que foi lá colocada por um certo monge São João Maria, no final do seculo 19 a cidade seria inundada. Condescendência ou não deu um raio mesmo sem chuva e derrubou a tal cruz numa sexta a noite, e eu acordei com os gritos de pessoas fugindo das casa em desespero e diziam: É enchente grande, foge ta subindo. sai na rua olhei e vi a água no meso lugar ou assim me pareceu, olhei o céu nenhuma nuvem, pensei devem estarem loucos ou bêbados, e voltei dormir, eu estava sozinha , meu marido trabalhava a noite, e acorde com ele de repente ali gritando comigo, Você não arrumou nada, não fez uma trouxa de roupas , e eu vi que luz não tinha mais, e tentei sair da cama, e o cobertor estava molhado o chão tomado pela água, me troquei e sai dali com a água pela cintura, dentro do quintal la na rua já era pior vinha no peito, e em alguns pontos mal dava pra respirar. Não salvamos nada da casa saímos sem documentos sem nada, e la na linha do trem era resgatado as pessoas e posta no trem, e o mais incrível a água subiu até cobrir a linha de trem , colocaram vagonetes para transitarem, mas a água levou, e eu fiquei 2 meses morando num colchonete dentro do pavilhão da estação, sozinha e lá perdi meu bebe, que nem sabia estar esperando, sim a cidade ficou ilhada e muita gente morreu e desapareceu, quer ver isto procurem por enchentes em união da vitória em 1983. veja as fotos, do antes e do depois. O rio subiu 11 metros e meio acima de seu nível, e aqui não se tinha roupas nem comida nem nada só água suja e morte, vai ver no google e veras tudo ok.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 − 9 =