Novo líder empresarial terá de reduzir foco financeiro e buscar legado, diz diretor de escola de negócios

A pandemia aprofundou a urgência de uma mudança no perfil dos líderes empresarias no Brasil, segundo a escola de negócios da Fundação Dom Cabral. Ainda muito focados em resultado financeiro, os presidentes de empresas terão de entender que agora é preciso conciliar performance da companhia com progresso social, principalmente no Brasil, segundo o presidente-executivo da instituição, Antonio Batista da Silva Junior.

“A pandemia vai ter de acelerar essa percepção [de mudança] dos vários setores, do governo e das empresas. Acho que o líder não sai incólume da pandemia. Ele vai ter que sair com uma nova visão, uma nova postura, uma nova ação”, diz Batista.

A tendência é mundial, segundo ele, mas agravada aqui. “Ainda que o Brasil seja uma economia muito desintegrada do comércio global, e que o país tenha perdido protagonismo nas grandes pautas, o que acontece lá fora acontecerá aqui também. Temos problemas específicos. A distribuição da renda no Brasil é criminosa”, diz.
Leia mais (04/14/2021 – 16h59)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários