Nova Lima tem maior proporção de casos da Covid 19, seguida de Campos Altos e BH


Em Nova Lima, cidade mineiro com maior incidência de casos confirmados do novo coronavírus em relação ao volume populacional, a rotina é de medo. Com sete pessoas comprovadamente contagiadas, o município da região metropolitana de Belo Horizonte, tem um caso para cada 13,5 mil habitantes.

“As pessoas estão ficando em casa. Carros na garantem, luzes acesas em todas as casas. Quem sai para uma caminhada, faz dentro de condomínios”, relata a bióloga Marcela Cesar, 34. A dinâmica da cidade transformou-se rapidamente. “Nos supermercados, clientes e funcionários usam luvas e máscaras e há controle na entrada, evitando que muita gente entre de uma vez”, comenta ela.

Todas as vezes que precisa sair à rua, Marcela toma todas as medidas de proteção recomendadas pelas autoridades sanitárias. Mesmo assim, sente-se insegura. “Calculo todos meus movimentos, mas ainda me sinto exposta, fico tensa”, desabafa, emendando que, mesmo ficando em casa, ao receber pedidos em casa, tudo mudou: “Os entregadores deixam o item na portaria, evitando contato”.

O secretário de saúde de Nova Lima, José Roberto, reforça que todas as medidas recomendadas por autoridades sanitárias têm sido adotadas na cidade. “Restringimos o funcionamento do comércio em geral, desencorajamos as pessoas de saírem às ruas”, diz.

Até agora, observa ele, a situação permanece sob controle. “Na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e no Pronto-Hospital, não temos ninguém em situação de grave”, comenta, lembrando que 213 casos ainda estão sob investigação. “Estamos prevendo que, em meados de abril, pode haver uma acentuação de casos de maior gravidade”, reconhece.

Na cidade menos populosa com confirmação da Covid 19, especulação sobre paciente incomoda autoridades

Em Campos Altos, no Triângulo Mineiro, a situação é também de apreensão. Mas não só. Cidade menos populosa há ter confirmação para a Covid 19 no Estado, há muita especulação sobre quem teria sido contagiado e como. Com população estimada em 15,5 mil habitantes, o município aparece entre os três com maior incidência proporcional do novo coronavírus.

“A população está apreensiva e eufórica. Quer saber quem é o paciente, onde está… São informações que, por protocolos médicos e éticos, não podemos fornecer”, pondera Elias Borges, secretário de saúde de Campos Altos. Ele faz um apelo aos moradores para que foquem nas informações oficiais.

“Orientamos as pessoas a adotar o isolamento domiciliar, mantendo apenas os serviços básicos em funcionamento e criamos mecanismos de denúncias para que a prefeitura saiba sobre visitantes que estiverem no município e que tenham vindo de áreas com grande volume de contágios, para que nossas equipes fiquem atentas”, observa, reforçando que a diretriz deve ser mantida, apesar do pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de terça-feira, em que houve contestação das medidas sanitárias recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Felizmente, as pessoas estão seguindo essas orientações. A população está entendendo o recado e tem evitado aglomerações. As ruas estão vazias”, comenta. Borges reforça que, desde antes da primeira confirmação na cidade, as autoridades criaram um comitê de enfrentamento a Covid 19 e que todas as medidas epidemiológicas estão alinhadas às diretrizes da OMS e do Ministério da Saúde.

Caso pacientes infectados em Campos Altos demandem atendimento em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), eles devem ser levados para Araxá, há cerca de 97 Km.

Em BH, mais respiradores para atender infectados

A capital mineira, que soma 90 casos confirmados do novo coronavírus, aparece na terceira posição entre as com maior incidência proporcionalmente à população. Belo Horizonte tem um infectado para cada 27,9 mil habitantes. O prefeito Alexandre Kalil (PSD), por meio de sua conta no Twitter, também indicou que não recuará às medidas sanitárias de isolamento social já adotadas quando reagiu ao pronunciamento de Bolsonaro.  

Em números gerais, BH reúne o maior número de casos em Minas – são 90 dos 133 registros positivos no Estado. É diante deste contexto que Kalil anunciou nesta quarta-feira, em vídeo nas redes sociais, que sete mil respiradores serão adquiridos para a capital.

“Hoje, temos a capacidade de colocar simultaneamente sete mil pessoas nos respiradores, o que é uma boa notícia, usando uma técnica americana. Já testamos, combinamos, está tudo certo, é essa a nossa capacidade hoje, o que é pouco, muito pouco”, enfatiza. 

De acordo com o chefe do executivo, já estão montados 70 leitos de CTI e 130 enfermarias no antigo hospital Hilton Rocha, no bairro Mangabeiras, região Centro-Sul da capital, para atender a demanda de novos casos. “Fomos a primeira cidade a impor o fechamento [de comércios e serviços, exceto os essenciais] e as benesses do adiamento de imposto [municipal]”, lembra.

(Com Lucas Morais)

Fonte do link

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − nove =