'Não podemos conviver com o passado, temos de olhar para o futuro', diz Zema sobre Brumadinho



O governador Romeu Zema (Novo) defendeu que a tragédia de Brumadinho (MG) sirva para “agregar no futuro” de Minas Gerais e disse que “não se pode viver do passado”.

 A fala foi feita na abertura de um seminário para discutir barragens de rejeitos e o futuro da mineração no estado, organizado pelo seu governo em parceria com o Ibram (Instituto Brasileiro de Mineração), nesta quarta-feira (17). 

“Nós queremos que essa tragédia venha a agregar no futuro para o estado. Temos que lamentar as vítimas? Lógico. Mas, não podemos conviver com o passado, temos de estarmos olhando para o futuro. Queremos com isso que a economia de Minas venha se diversificar mais. A mineração sempre foi, continuará importante, mas outras atividades precisam surgir e dinamizar nossa economia”, afirmou. 

Segundo a Defesa Civil de Minas Gerais, 47 pessoas ainda estão desaparecidas pelo rompimento da barragem na mina Córrego do Feijão, da Vale, ocorrido no último dia 25 de janeiro. Até o momento, há 230 mortos identificados. 
Leia mais (04/17/2019 – 13h16)

Fonte do link

Comentários no Facebook