Não é hora de fazer um minuto de silêncio pela morte do futebol brasileiro



Houve um minuto de silêncio na reunião da Comissão Nacional de Clubes, na terça-feira (26), e não foi por causa dos mortos pela Covid-19. Os dirigentes lamentaram ao saber que o projeto de lei 2125/2020 não terá mais os artigos que permitiam não depositar por seis meses o FGTS dos jogadores nem parcelar multas de rescisão e pagar só 50% do contrato.

Culparam o deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ), por não aceitar a relatoria do projeto, originalmente do deputado Arthur Maia (DEM-BA). Houve quem dissesse que a intenção era quebrar o futebol brasileiro para que os clubes tenham de aderir ao clube-empresa. Nada a ver.
Leia mais (05/30/2020 – 23h15)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

três × 1 =