Na linha de frente contra o coronavírus, tem que ter sangue no olho, diz enfermeira alvo de fake news



Exaurida física e emocionalmente, enfrentando plantões que chegam a 24 horas em leitos de terapia intensiva de pacientes com a Covid-19, a enfermeira baiana Ana Cássia Tupiniquim, 52, ganhou mais um problema para enfrentar nesta semana.

Um vídeo que ela gravou em março, relatando a situação no hospital Couto Maia, referência para Covid-19 em Salvador, foi retirado de contexto e passou a circular um mês depois em redes sociais de militantes do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

O caso ganhou tamanha dimensão que o gabinete da Presidência da República procurou nesta quarta-feira (22) a secretaria de Saúde da Bahia pedindo o telefone da enfermeira. O governo baiano não retornou ao pedido.
Leia mais (04/27/2020 – 10h11)

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

2 × um =