Na Igreja de São Queiroz, R$ 89 mil aparecem e resolvem os problemas



Desde o milagre dos R$ 89 mil, que ninguém sabe e ninguém viu, abro todos os dias o aplicativo do banco na esperança de que a multiplicação dos dinheiros também dê as caras na minha conta. Até o momento, nada.

São Judas Tadeu na carteira, Santo Expedito tatuado no braço, velas para Santo Onofre. Ao contrário do saldo bancário, a fé do povo é grande. Mais de 65 milhões de brasileiros rezam para o auxílio emergencial ser depositado por mais dois meses. De quanto vai ser, depende da queda de braço entre o demônio e o cramulhão.

Com isso na cabeça, veio a inspiração divina. Antes que alguém reclame, Deus não tem a ver com o assunto. “Divina”, aqui, é gíria: poderosa, lacradora, maravilhosa. Minha ideia é simples e, já aviso, vou registrar.

Estou fundando a Igreja de São Queiroz dos Últimos Dias. Agora vai.
Leia mais (08/30/2020 – 23h15)

Fonte do link