Musical 'Cinderella' vence limitações da Covid com bons atores



Diante do fosso coberto e ouvindo uma base musical gravada, a ausência da orquestra em “Cinderella”, em cartaz no teatro Liberdade, em São Paulo, é um choque.

Afinal, são as músicas de Richard Rodgers e Oscar Hammerstein 2° que sustentam o espetáculo -criado pela dupla histórica da Broadway, curiosamente, para a TV. Com Julie Andrews, foi transmitido em 1957 para mais de 100 milhões de americanos, então a maior audiência alcançada. E está disponível online, grátis.

No teatro, segue em frente, mesmo sem os instrumentistas, porque os atores cantam e muitos deles com arrebatamento e rigor.
Leia mais (09/05/2021 – 15h08)

Fonte do link

Compartilhe:

Comentários