Museu nacional, carro no espaço e outros fatos que marcaram a ciência em 2018


Virou clichê dizer que 2018 não foi um ano fácil para ninguém, mas quem de fato pode afirmar isso com propriedade é a ciência. Afinal, ela perdeu, em março, o físico Stephen Hawking, seu porta-voz mais famoso, e sofreu sua maior tragédia no Brasil em setembro, com o incêndio do Museu Nacional, no Rio. Teve até furto da medalha Fields justamente na primeira vez em que o Brasil sediou o Congresso Internacional de Matemáticos, no Rio.
 
Para compensar as perdas, porém, vimos a inauguração do novo acelerador de partículas brasileiro, o Sirius, em Campinas (SP), o lançamento da Falcon Heavy em fevereiro, com direito a carro voando pelo espaço ao som de David Bowie, a detecção de moléculas orgânicas complexas em Marte, novas pesquisas que avançam nosso conhecimento sobre os neandertais e mulheres ganhando espaço num ambiente predominantemente masculino, com Prêmio Nobel e campanhas contra o assédio e a discriminação na academia.
 
Veja abaixo os principais destaques:
 

Leia mais (12/28/2018 – 18h01)

Fonte do link

Comentários no Facebook