Mulher tira roupa e tenta impedir PMs de socorrer esfaqueado no centro de BH


Uma mulher de 34 anos, que admitiu ter usado maconha e bebida alcoólica, segundo a PM, ficou descontrolada, tirou a roupa e dificultou o socorro a um homem esfaqueado na noite de sábado, na rua Rio de Janeiro com Tamóios, no Centro de Belo Horizonte.

Segundo a PM, ela não queria tirar as mãos de cima da vítima, que ela nem conhecia, e desobedeceu a ordem para se afastar e agrediu uma soldado e um cabo com tapas e cabeçadas.

Parte da ação foi registrada em vídeo. A mulher precisou ser dominada pelos PMs. Ela gritava com os policiais e se recusava a vestir a roupa.

De acordo com o boletim de ocorrência da PM, os militares faziam patrulhamento pelo Centro, por volta das 20h10 de sábado, e foram chamados para atender uma ocorrência de homem esfaqueado.

A vítima estava caída, com um corte na mão e sangramento contínuo, segundo a PM.

Dois cadetes entraram em contato com o Samu, pedindo socorro, enquanto a soldado, de 31 anos, que é formada em enfermagem, pegava informações com a vítima e as repassava à atendente do Sumu, por telefone.

A mulher, segundo o relatório, permaneceu com as mãos sobre a vítima e não obedeceu a ordem dos PMs para se afastar.

“Ela resistiu dizendo que não tiraria as mãos de cima do homem, mesmo não havendo nenhuma relação entre as partes”, consta na ocorrência.

A soldado insistiu para que a mulher se afastasse, alegando que ela estava comprometendo o atendimento à vítima. Inesperadamente, segundo o BO, a mulher empurrou a militar e a agrediu com tapas.

Alguns tapas acertaram o rosto do cabo, que sofreu lesão na boca, segundo a PM.

Outros militares que estavam nas proximidades ouviram os gritos e tentaram dominar a mulher.

A mulher continuou exaltada, mesmo depois de algemada, como mostram as imagens, e ela é colocada contra a parede pelos PMs. Ainda assim, ela teria dado chutes e cabeçadas nos PMs.

Uma mulher aparece nas imagens tentando colocar a blusa nela, mas ela não permite. “Estou tentando te ajudar. Você vai insistir nessa situação”, disse a outra mulher. “Você está toda despida, moça”, insiste a testemunha. 

Ao ser colocada no compartimento de presos da viatura policial, segundo o relatório, a mulher continuou chutando a grade, sendo preciso ser dominada novamente.

A mulher foi levada para a UPA Centro-Sul, para atendimento médico. Ela sofreu hematomas no ombro e escoriações no pescoço. Segundo a PM, ela foi atendida e liberada. O cabo da PM também foi atendido na UPA, segundo o relatório, com escoriações nos lábios e na face.

Fonte do link

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

oito + 20 =