Mostra Indígena do Circuito Municipal de Cultura tem início nesta segunda


Tem ínicio nesta segunda, quando se comemora Dia do Índio, a Mostra Indígena do Circuito Municipal de Cultura. Gratuito e online, o evento acontece até o dia 24 deste mês, com exibições de filmes, exposições, um sarau e um bate-papo com a participação do escritor e pensador Ailton Krenak. A programação começa com uma exposição virtual de artistas contemporâneos indígenas. Projeto da artista visual e pesquisadora mineira Aline Xavier, a mostra apresenta o resultado do curso “Caminhos da Arte Indígena Contemporânea”, realizado em 2020 no Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo. O artista indígena Jaider Esbell (da etnia Makuxi, de Roraima) e a antropóloga mineira Paula Berbert, que ministraram o curso, assinam a curadoria junto à própria Aline. 

A artista também é responsável pela exposição digital “Jequi”, que fecha a programação no dia 24, às 11h.  A série é composta por fotografias de esculturas feitas por Aline e destinadas a espaços públicos dos bairros Acaiaca, Tupi, Guarani e Vila do Índio, em Belo Horizonte. Iniciados em 2017, os trabalhos trazem armas e armadilhas de caça indígenas conservadas em museus e coleções particulares. 

Também no dia 21, às 19h, será exibido, no YouTube da Fundação Municipal de Cultura, o filme “Nũhũ Yãgmũ Yõg Hãm: Essa Terra é Nossa!” (2020). Dirigido pelos cineastas indígenas Isael Maxakali e Sueli Maxakali, em parceria com os pesquisadores Carolina Canguçu e Roberto Romero, o filme apresenta a tradição dos Maxakali, que, antes da chegada do homem branco, saíam para caçar com os espíritos yãmĩyxop. 

A programação continua com o Sarau Árvore Nômade, do poeta mineiro Rafael Fares, que será exibido no dia 22, às 20h, no YouTube da FMC, no Facebook e no Instagram do Circuito. Transformação do livro “Árvore Nômade” para o cinema, o vídeo é um roteiro tecido com sons, poemas e imagens poéticas da vida das árvores em suas relações com os humanos, assim como nos ensina o pensamento indígena. 

Completando a programação da Mostra Indígena, Krenak participa de um bate-papo com a artista, curadora e diretora teatral mineira Andreia Duarte. Com mediação da artista mineira Izabel Stewart, a conversa aborda os desdobramentos do espetáculo “O Silêncio do Mundo”, apresentado em 2019, que propõe uma reflexão justamente sobre a forma como o humano se relaciona com o planeta. Projeto de Krenak e Duarte, a peça também foi elaborada por outras duas lideranças indígenas, Davi Kopenawa e Levi Yanomami. O bate-papo será exibido no dia 23, às 20h, no YouTube da FMC, no Facebook e no Instagram do Circuito. 

Para Aline Vila Real, diretora de Promoção das Artes da Fundação Municipal de Cultura, o evento reflete a potência da arte indígena contemporânea. “A programação é um chamado para expandirmos nosso olhar e entendermos as possibilidades de reconstrução do que hoje chamamos de humanidade, considerando a arte como uma ferramenta potente para essa ação”, conclui.

Nas redes
YouTube da Fundação Municipal de Cultura e no Facebook, Instagram e site do Circuito Municipal de Cultura

 

Fonte do link